• isabelaliaseditora

Da matemática do sem fim: um texto de Natália Pinheiro

Natália Pinheiro*

Ilustração de Ju


Da matemática do sem fim

Eu, que até gostava de matemática no colégio,

Me perdi na contagem dos dias.

Talvez quando se trate de infinitos

Eu não saiba contar

Apenas sentir.




***


Natália Pinheiro é um aquário cheio de água, poeta e slammer, tem um coração amador que não sabe e nem quer hierarquizar amores, historiadora em formação, nascida e criada nas terras do Cariri e integrante do Coletivo Camaradas e Slam das Minas Kariri.


Ju

Trinta anos de sonho e de sangue. sol em aquário, lua em gêmeos e mais um monte de ar no mapa, mas jura que tem um coração. onde queres um lar, revolução. é psicóloga. desenha e escreve para não sufocar com as forças incontroláveis que traz no peito.


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo